Project Description

Luiz Francisco do Carmo

Estado São Paulo (SP) / Bairro Jaguaré / Comunidade Favela do Areião

"Você sabe que pobre se conforma com tudo, né?!"

Favela do Areião. Jaguaré. São Paulo. No labirinto de vielas e becos, que não raramente aparece nos jornais com notícias sobre violência, vive Luiz Francisco Carmo, de 71 anos, o seu Luiz. No meio de construções de alvenaria sua casa chama a atenção: e uma das únicas ainda de madeira, com taboas dos mais variados tamanhos pregadas uma as outras de forma aleatória, na tentativa de tapar buracos, um sentimento já bem conhecido por ele, na casa e na vida. “Você sabe que pobre se conforma com tudo, né?!” diz, já resiliente.

Após perder a esposa e um dos filhos, o aposentado vive com o caçula, que recentemente deixou o sistema penitenciário e tenta reconstruir a vida. “Agora tomou juízo. Filho e assim, né?!”, diz na expectativa que o filho realize o sonho de arrumar um trabalho com carteira assinada e salário em dia.

Outro desejo de seu Luiz é arrumar sua casa e construir uma parede no quarto do filho, que hoje se separa dos fundos da favela apenas por um tapume improvisado. Infelizmente a aposentadoria de seu Luiz não permite que ele compre comida, remédios e ainda reforme a casa.

Dentre tantos moradores do Areião, seu Luiz foi escolhido como um dos personagens do projeto Miséria que Habita por ser um idoso vivendo em condições precárias de moradia, sem perspectiva de melhora. E sem moradia digna os outros direitos estão em cheque.

Já foi arrecadado a quantia de R$23.565,00 para ajudar
Luiz Francisco do Carmo.
QUERO AJUDAR

Vídeo da entrevista

Áudio da entrevista